Core Assessoria em Marketing

COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR FRENTE À CRISE ECONÔMICA DO BRASIL.

Muito tem se falado da crise econômica que assola o Brasil. Vivemos fazendo contas, cortando custos e equilibrando as despesas até o final do mês.

Mas o que isto tem modificado o comportamento dos consumidores brasileiros? O que o profissional de marketing precisa analisar e alinhar no seu plano de marketing?

A resposta parte da observação às essas mudanças constantes do comportamento de consumo das pessoas frente interferências do mercado. Recentemente a Nielsen divulgou uma pesquisa, onde detectou os atores do mercado de bens de consumo (fabricantes, varejista e, sobretudo, o consumidor) e como estão comprando. O contexto incerto que esse consumidor vive faz com que sua confiança, que é moldada por expectativas do presente e do futuro, fique abalada.

São os principais fatores essências nas compras de supermercados:

  • 61% dos consumidores reduziram gastos fora do lar, buscando economia;
  • Cresceu em 12,1% em 2015, a diversificação de canais de compra com o objetivo de melhor custo benefício;
  • Frequência em idas ao ponto de venda diminuiu menos 4,3% em 2015 versus 2013;
  • Escolhem tamanhos de embalagens econômicas com melhor custo benefício;
  • Trocam por marcas mais baratas.

Chegando ao final dessa escada de mudança de hábito de consumo, optando, assim, por racionalizar o volume de compras, ou seja, cortar itens de sua lista.

E é diante desse novo comportamento, mais planejado e mais decidido a fazer escolhas para equilibrar seu orçamento, quais as ações de marketing de curto e médio/longo prazo devem ser redirecionadas? Adaptando-se à dinâmica atual, as empresas saíram fortalecidas do cenário atual para vencer nos próximos anos, mas para isto, deverá alinhar seu plano de marketing priorizando:

  • Reconhecimento da marca – trabalhar fortemente a marca para que ela seja a preferência do consumidor no momento da compra. Destacar e ocupar um lugar fixo na mente do consumidor fará com que lembre mais facilmente da sua empresa;
  • Acertar na execução das estratégias de preço se torna ainda mais crucial em períodos inflacionários, não só da forma convencional baixando preço, que ainda é relevante, mas não basta – abrir oportunidades para a criação de um valor adicional. Isso significa enxergar clientes como parceiros na geração de valor – uma colaboração que aumenta o envolvimento do cliente e aproveita seus insights sobre o valor que está buscando e como à empresa poderia entregá-lo.
  • Ampliar o seu portfólio com Embalagens maiores – crie opção de tamanho grande das suas embalagens, atendendo a necessidade atual do consumidor. As embalagens devem projetar design moderno e a evolução do tempo. Muitas empresas, contam com essa comunicação no PDV, para influenciar o consumidor no momento da compra. A embalagem é o vendedor em silêncio de um produto.

Silvana A. Sganzerlla | www.coremkt.com.br | silvana@coremkt.com.br

Fonte: 5 Mudanças no Comportamento do Consumidor Brasileiro – Março/2016.